O Homem De La Mancha – Musical

Olá minhas divas,

Hoje é dia de TEATRO! Como eu amo ir ao teatro assistir peças teatrais, ainda mais quando é musical e hoje é dia de assistir  “O Homem De La Mancha” a convite do Teatro Bradesco Rio. O musical estreia hoje dia 09 de junho e vai até o dia 15 de julho.

“O Homem de La Mancha, o emocionante musical de D. Quixote, superprodução dirigida por Miguel Falabella, no Teatro Bradesco Rio, fica em cartaz até 15 de julho.

O enredo de “O Homem de la Mancha” traz a história de Miguel de Cervantes, poeta, ator de teatro e coletor de impostos, que é internado em um manicômio no final dos anos 1950. Junto com ele, é apresentado ao público seu criado, Sancho.

O musical narra, a partir daí, diversos momentos que culminam na encenação da história de D. Alonso Quijana, fazendeiro tomado pela loucura que imagina ser D. Quixote, Senhor de La Mancha, um Cavaleiro Errante atrás de aventuras para combater o mal, assistir os indefesos e praticar o bem.

O espetáculo apresenta 27 números musicais, dentre os quais está a música “O Sonho Impossível”, um dos maiores ícones da história do teatro musical. A produção completa é composta por 92 profissionais, sendo 30 atores, 16 músicos e 46 integrantes da equipe técnica.

Duração: 105 min.

Classificação: Não recomendado para menores de 10 anos

Apresentado por Lei de Incentivo à Cultura e Bradesco Seguros

Patrocínio Eletrobrás Furnas e Grupo Protege
Apoio Repsol Sinopec Brasil e EDP
Transportadora Oficial Avianca

Realização Atelier de Cultura e Ministério da Cultura

SERVIÇO:
De 09 de junho a 15 de julho

Sessões
09 de junho, sábado, às 21h
10 de junho, domingo, às 18h
14 de junho, quinta-feira, às 21h
15 de junho, sexta-feira, às 21h
16 de junho, sábado, às 17h e 21h
17 de junho, domingo, às 18h
21 de junho, quinta-feira, às 21h
22 de junho, sexta-feira, às 21h
23 de junho, sábado, às 17h e 21h
24 de junho, domingo, às 18h
28 de junho, quinta-feira, às 21h
29 de junho, sexta-feira, às 21h
30 de junho, sábado, às 17h e 21h
01 de julho, domingo, às 18h
05 de julho, quinta-feira, às 21h
06 de julho, sexta-feira, às 21h
07 de julho, sábado, às 17h e 21h
08 de julho, domingo, às 18h
13 de julho, sexta-feira, às 21h
14 de julho, sábado, às 17h e 21h
15 de julho, domingo, às 18h

Teatro Bradesco Rio (Avenida das Américas, 3900 – loja 160 do Shopping VillageMall – Barra da Tijuca)
www.teatrobradescorio.com.br

PROMOÇÃO:

De 15 a 29 ingressos – 5% com 1 cortesia; 30 a 49 ingressos – 10% com 2 cortesias; 50 a 79 ingressos – 15% com 2 cortesias: Acima dos 80 ingressos – 20% com 3 cortesias.”

INGRESSOS

Setor Inteira Meia-Entrada
Balcão Nobre R$ 75,00 R$ 37,50
Camarotes R$ 75,00 R$ 37,50
Frisas R$ 75,00 R$ 37,50
Plateia Alta R$ 120,00 R$ 60,00
Plateia Baixa R$ 150,00 R$ 75,00
Plateia Gold R$ 180,00 R$ 90,00

Foto: Teatro Bradesco

Um ótimo final de semana! Beijinhos! ❤

Anúncios

XIII RioHarpFestival no CCBB

Claire Jones / Acervo

  Olá minhas divas,

A postagem de hoje é sobre CULTURA, que todos nós brasileiros temos que ter e sempre abraçar esses projetos tão lindos. Acontece a partir de maio o RioHarpFestival que são concertos de harpa. Eu sempre amei harpa, acho lindo demais e o melhor de tudo é saber que é gratuito.

“Em maio, a partir do dia 1o, o Rio de Janeiro é a capital mundial das harpas: trinta e dois artistas de dezesseis países apresentam-se no mês

O XIII RioHarpFestival chega a sua 13a. Edição com estréia no CCBB, no dia 1º de maio, às 15 horas, com apresentação do harpista Athy, da Argentina. Na sequencia, às 18hs,  concerto do Les Alizés, artista da França. Além do CCBB, o  festival também acontece em outros pontos turísticos da cidade, como no Forte de Copacabana,  Ilha Fiscal, Iate ClubeJockey Club, e tem encerramento no AquaRio, no dia 1º. de junho, com concerto da Camerata Uerê, da Comunidade da Maré, com a participação especial de J. Vandevelde,  artista da Bélgica que se apresenta com harpa-dupla.

Serviço completo em anexo e nos sites https://www.rioharpfestival.com.br/ – http://musicanomuseu.com.br.

Todos os concertos são gratuitos, classificação livre, e o XIIIRioHarpFestival é uma iniciativa do projeto Música no Museu, que há treze anos dedica o mês de maio a ressaltar o instrumento. Na edição de 2018 serão mais de 100 concertos com  trinta e dois músicos de dezesseis países, incluindo importantes brasileiros, que se apresentam no evento anual que acontece já há 12 anos sem interrupção e com recitais lotados.

“Consolidado no roteiro internacional da HARPA, o XIII RioHarpFestival transforma a cidade carioca na sua capital mundial com apresentações que variam desde a musica antiga, do  clássico ao rock, passando por étnico, jazz, heavy metal  e também ritmos brasileiros, latino-americanos, europeus com todos os tipos de harpas desde a clássica tocada nas orquestras a regionais como, a llanera, diferente da celta, que não se assemelha à paraguaia, por exemplo. Vários artistas têm composto novas obras, contribuindo para que o instrumento não fique parado no tempo.”, diz Sergio da Costa e Silva, criador e diretor do festival.

Muitas são as nacionalidades presentes no rol de atrações do XIII RioHarpFestival: italiana, portuguesa, belga, africana do sul, japonesa, colombiana, argentina, paraguaia, austríaca, espanhola, americana, e brasileira, dentre outras.

A cidade de São Paulo também entra no circuito do festival, que cresce a cada edição, confirmando a potência de um dos mais delicados instrumentos musicais e também já mostra sua repercussão internacional se expandindo para a Europa, com concertos em Lisboa e Coimbra, em Portugal e, em Madrid, na Espanha.

A Harpa, por Sergio da Costa e Silva – Há instrumentos de origens arcaicas, com sonoridade delicada, que chegam como mera curiosidade aos nossos ouvidos tão acostumados ao barulho da vida moderna. A harpa, felizmente, vem atravessando milênios sem deixar de se adaptar a diferentes culturas e estilos musicais e sem minguarem os seus adeptos, apesar de não gozar de tantos praticantes ou de um repertório tão amplo quanto os de outros instrumentos clássicos, como o piano ou o violino. Mais que uma excentricidade de épocas passadas, a harpa se mostra relevante nos dias de hoje.

Sobre Música no Museu – Com 21 anos de atividades, o projeto Música no Museu registra um público superior a 1.000.000 de espectadores de Norte a Sul do Brasil e se  expandiu para cidades de países de todos os continentes, levando a música e os músicos brasileiros para o exterior. Detentor de mais de 30 prêmios nacionais e internacionais, é considerada a maior série de música clássica do Brasil.”

Programação completo: 
XIII RioHarpFestival | De 1o de maio a 1o de junho 
Abertura 1o de maio, CCBB, às 15 horas
Apresentação: Athy (Argentina), Harpa
Encerramento 1o de junho, AquaRio, às 15 horas
Apresentação: Camerata Uerê (Comunidade da Maré) 
Participação especial, J. Vandevelde (Bélgica), harpa-dupla

Susanna Bertuccioli / Acervo

 E vocês gostam de harpa? Irão conferir o Festival? Eu já estou mega ansiosa. ❤ Beijinhos!